Jaildo crítica instalação de equipamentos por Amazonas Energia e pede aprovação de Projeto na CMM

A instalação de medidores do Sistema de Medição Centralizada (SMC), que estavam sendo implantados pela empresa Amazonas Energia e que vem causando grande confusão em Manaus, foi criticado pelo vereador Jaildo Oliveira (PCdoB) que afirmou que a concessionária precisa consultar a população antes de impor qualquer mudança no sistema.

“Não pode ser assim, a população precisa ser consultada, aqui não é terra sem lei, e eles precisam nos respeitar como consumidores”, disse ao lembrar que tem um Projeto de Lei, se sua autoria na Câmara Municipal de Manaus (CMM), que proíbe a inspeção, vistoria ou suspensão do serviço por parte das concessionárias de água e energia, sem a notificação prévia de, no mínimo, 24 horas de antecedência.

“A proposta já está na última etapa de votação, e assim que voltarmos do recesso, em fevereiro, vou pedir celeridade para aprovarmos o quanto antes a matéria que já tem parecer favorável de todas as comissões técnicas”, afirmou.

O projeto prevê que em caso de descumprimento, por parte das empresas concessionárias de água e energia, penalidades poderão ser aplicadas, como notificação e multa de 25 Unidades Fiscais do Município (UFM’s) e aumento das sanções em caso de reincidência.

Instalação causa protesto

Desde o início da semana, quando a empresa começou a instalação dos novos medidores, diversos protestos de comunitários foram feitos na cidade.

De acordo com a Amazonas Energia, o novo sistema de medidores estava sendo instalado no conjunto Canaranas, Zona Norte de Manaus. Além da região, outros bairros como Cidade Nova, Colônia Santo Antônio, Nova Cidade, Parque Dez, Riacho Doce e da União já haviam recebido a instalação dos aparelhos.

Por meio de nota a empresa afirmou que a proposta é levar segurança e transparência no serviço de leitura das medições, e afirmou que o consumidor poderá acompanhar em tempo real todo consumo de energia através de um terminal de leitura que ficará na residência, no mesmo lugar onde ficava o antigo medidor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *