Deputado sugere frente parlamentar para solucionar ‘apagão’ no interior do AM

O deputado Dermilson Chagas sugeriu ao presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), deputado Roberto Cidade (PV), que fosse criada uma frente parlamentar para ajudar a solucionar os graves problemas de energia que os municípios do interior sofrem quotidianamente.

O parlamentar disse que a frente parlamentar poderia também ter a participação da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) e da 81ª Promotoria de Justiça Especializada na Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM), que iriam somar forças com a Comissão de Defesa do Consumidor da Aleam, presidida pelo deputado João Luiz (Republicanos).

Dermilson Chagas destacou que a população dos municípios é prejudicada de várias formas porque a falta de energia impede que o comércio funcione a contento e impede também as aulas nas escolas e universidades.

“Quando a cheia é grande, a seca também é maior. Nós precisamos correr agora para depois não sermos cobrados. Vai chegar o mês de setembro, a vazante vai ser muito alta, e isso se repete depois, porque em outubro começa a chover de novo, amenizando o calor, mas não resolve o problema. Então, essa frente parlamentar iria ter o objetivo de fiscalizar a geração de energia no interior. Uma frente para acompanhar o desempenho dessas obras que começaram há 11 anos e não terminaram até agora”, afirmou Dermilson Chagas.

Dignidade humana

Em 6 de julho deste ano, a Justiça do Amazonas deu ganho de causa à Igreja Cristã Geração Santa que entrou com uma ação contra a Amazonas Energia por interrupção do fornecimento de energia elétrica. Na decisão, a 6ª Vara Cível e de Acidentes de Trabalho acatou o pedido de tutela de urgência proposto pela entidade religiosa contra a fornecedora de energia por considerar que “a continuidade dos serviços corresponde à preservação da dignidade humana, cuja qualidade de vida está diretamente relacionada ao serviço essencial”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *