A ANUNCIAÇÃO

Dando início ao Plano da Salvação, Deus escolheu uma jovem humilde, de simplicidade singular, prometida a um operário, e a ela enviou um anjo, Gabriel, que ao chegar em sua casa e saudá-la em nome do Senhor, proclamando-a cheia de graça, disse-lhe: “Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. Ele será grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo.”

Atordoada, por não conhecer homem algum na intimidade, indagou a jovem Maria como se daria tal fenômeno e, ao ouvir que tudo seria obra do Espírito Santo, não se furtou ao chamamento divino e afirmou, tomada por convicção plena de fé: “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a Vossa vontade.”

Ao tempo em que a igreja católica festeja a Anunciação de Cristo, o sim de Maria, instante definitivo do milagre que transformou a Humanidade, trago, modestamente, minha conversa com a Mãe de Jesus em forma de quase poesia:

NOSSSA SENHORA

Em Belém és Nazaré,

Fátima em Portugal,

em São Paulo, Aparecida,

teu sim dito com fé,

acima do bem e do mal,

te fez relicário da Vida.

Maria de todas as gentes,

de pecadores, de inocentes,

é santo teu coração,

nas horas de dor, és luz,

teu manto é proteção,

és caminho pra Jesus.

Não tiveste ostentação,

desde a anunciação,

a manjedoura bastou

pro que Deus te confiou

e educaste a criança,

que sabias missionário,

símbolo de amor, de esperança,

com teu José, o Operário.

Depois, o viste em sofrimento,

como dito em profecias,

pra salvar a humanidade

coroa e cruz, um tormento

pro verdadeiro Messias

que ensinou só bondade.

Maria de muitas dores,

como previu Simeão,

dias de muitos horrores,

espada no coração,

em teu colo O acolheste,

Senhora da Piedade,

em preces que escolheste

e não te deste a blasfemar

porque com Ele aprendeste

tudo se ia confirmar;

era nova prova de fé

pra Maria e pra José.

Como também estava escrito,

passados três dias de dor,

o túmulo ficou vazio,

o lugar escuro e frio,

e viste teu filho voltar

pra novamente ensinar

a essência do Amor.

Estavas em oração

quando se fez a assunção,

Maria plena de luz,

encontro eterno com Jesus.

Lourenço Braga, do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *