Defensora Pública Carol Braz participa de audiência pública em Itacoatiara sobre violência obstétrica

A Defensora Pública Carol Braz, iniciou a visita ao município Itacoatiara na quarta-feira junto aos estudantes do núcleo da UNOPAR da cidade. A coordenadora do Núcleo da Mulher ministrou palestra aos estudantes de enfermagem moradores do município Uricurituba. Ela seguiu para o Centro Referência Especializada em Assistência Social do município onde interagiu com profissionais que prestam a assistência psicosocial a 86 famílias vulneráveis. De lá, visitou o SAMIC, “Casa de Maria” criado por ela no período em que foi Secretária de Estado da Justiça e Cidadania para atender o anseio dos movimentos sociais em defesa das mulheres vítimas da violência.

A tarde, ela participou de uma audiência pública no auditório do CETAM de Itacoatiara juntamente com colegas defensores, além do Defensor Público Geral, Dr. Ricardo Paiva e o Procurador Geral de Justiça, Dr. Alberto Rodrigues, além de representantes do Governo do Amazonas, da Prefeitura de Itacoatiara, médicos, psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros obstetras, conselheiros tutelares e principalmente dezenas de vítimas de casos de violência obstétrica do município.

Foi assinado um termo de cooperação mútua, com ações conjuntas para a promoção dos direitos das mulheres entre representantes do Governo do Estado, Prefeitura de Itacoatiara, UFAM, Conselho regional de enfermagem que sela a união de esforços para se combater esse tipo de crime que provoca danos as vezes irreversíveis as vítimas.

A Defensora Carol Braz também falou que em todas as visitas técnicas à rede de proteção, sobre a importância de se conhecer os direitos da mulher por meio do curso Defensoras Populares, transmitido pelo Centro de Mídias da SEDUC que alcança 1.500 homens e mulheres inscritos em todo o Amazonas. “Quanto maior o conhecimento dessas lideranças 3m suas cidades, maior será a prevenção quanto a crimes das mais variadas violências contra a Mulher amazonense.

A informação compartilhada por meio da tecnologia salva vidas e pode melhor capacitar essas líderes sobre a promoção de seus direitos e como contar com a Justiça para punir agressores e prevenir crimes onde a grande maioria das mulheres vítimas acabam perdendo suas vidas, inclusive” disse. A Audiência Pública promovida em Itacoatiara faz parte da programação dos 21 dias de ativismo e combate à violência contra a mulher no Amazonas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *